quinta-feira, 1 de abril de 2010

Manuel e o voo...

faz uma semana e pouco que Eva morreu.. a sua memoria ficou esquecida naquelas aguas. morava só, estava só. todos seguiram as suas vidas eliminando das conversas o seu nome, apagando os vestigios da sua passagem terrena, para nao a recordar. a imagem de Eva nao é mais que diversos momentos que o tempo rapidamente fez questao de esborratar tornando-os numa pintura abstracta feita pelas maos duma criança. de todos as vidas em que ela entrou tentando encontrar-se a si mesma, mas acabando sempre por destruir o ninho que a acolheu só uma sentiu verdadeiramente a sua falta..o Manuel.. o desgraçado que lhe deu o coração uma e outra vez, recolhendo-o quando ela o rasgava intempestivamente nos seus ataques de impulsividade desmedida, colanda-o com pequenas tiras de fita cola que nunca aguentavam a pressao que o desdém dela lhe retribuía. com a morte de Eva, o nosso martir do amor perdeu-se de novo no meio da escuridão dos seus pensamentos, perdeu-se sem nunca se ter chegado a encontrar.. quando o corpo inerte de Eva foi recolhido dos rochedos para onde o mar o enviou, um outro corpo precipitou-se num voo picado para o fim da dor.. Manuel pilotou a sua vontade para a meta evitada por alguns e ansiada por outros como o remedio para as maleitas do espirito.. 

7 comentários:

Anónimo disse...

mata tudo pa!
abraço

FireHead disse...

Tens uma escrita muito interessante e profunda.
Obrigado por teres passado pelo meu blogue.

Criatura da Noite disse...

Fiquei um pouco triste com este desfecho. Parece um final demasiado shakesperiano...

Amaterasu disse...

anónimo : eu vou matando pah!

@firehead: obrigado pela visita.

@ criatura da noite : também a mim me desilude o final.. mas digamos que gosto da ideia de ver um amor sem limites como o dele pela Eva.. em vida sempre a acolheu, amparou e amou, com a morte dela o estado depressivo em que ele se encontrava viu o escape.. tentar na morte a reuniao com ela..

johnny disse...

Como diziam os Monty Phyton sobre a ovelha voadora: "não era tanto voar, mas antes cair a pique"

FireHead disse...

Procurar resolver os assuntos pendentes após a morte... muito profundo. E pagão, seguramente.

Amaterasu disse...

@johnny : basicamente é isso moçoilo :)

@FireHead: paganismo? do meu ponto de vista o que acontece depois da morte é uma incognita. e nada mais podemos fazer sem ser imaginar o que se passará depois.. ja nao sei quem dizia que : será a morte o fim ou um novo amanhecer? como nao sei responder limito-me a imaginar..